Ocorreu um erro

Fechar

Esqueci a senha

Insira o CNPJ ou o Email

Fechar

Com o início do próximo ano se aproximando, é natural que especulemos quais serão as próximas tendências do RH. Independentemente do ano, já podemos afirmar que a digitalização do RH é uma necessidade que as empresas devem abraçar. Este recurso garante maior produção para os seus especialistas e também ajuda a padronizar e coordenar procedimentos, dando oportunidade de basear decisões em dados, intensificando a precisão e a assertividade de resultados.

Outras tendências que vêm se fortalecendo são mudanças na gestão, com um foco ainda maior na cultura corporativa e no bem-estar do colaborador. Afinal, a falta de uma gestão de qualidade que priorize a retenção de funcionários levará a custos evitáveis. Além disso, mais um ponto que devemos destacar é a preocupação com práticas de ESG, que incluem ações de responsabilidade ambiental, social e governança corporativa. Quer saber mais sobre cada tendência? Confira neste artigo:

  • Tendências de RH para 2024: o ano das soluções tecnológicas;
  • Cultura Colaborativa;
  • ESG: Responsabilidade ecológica, social e governamental.

 

Tendências de RH para 2024: o ano das soluções tecnológicas

Na indústria de RH, a inteligência artificial (IA) está se tornando cada vez mais popular. A IA torna viável automatizar processos repetitivos, como agendamento de entrevistas e triagem de currículos, dando aos profissionais de RH mais tempo para se concentrarem em trabalhos mais estratégicos.

A análise de dados é outro tópico emergente em tecnologia. As empresas podem identificar áreas de melhoria, obter informações importantes sobre o desempenho da equipe e tomar decisões bem informadas que impulsionarão a sua empresa através da recolha e avaliação de dados.

Além disso, a análise de dados proporciona acesso a uma compreensão profunda da dinâmica interna do negócio. É como se oferecesse um “raio X” da saúde da força de trabalho, permitindo identificar padrões e requisitos que de outra forma poderiam passar despercebidos.

Esta perspectiva abrangente permite desenvolver estratégias internas que apoiem um local de trabalho mais harmônico e eficiente, bem como prever obstáculos e tomar medidas proativas para os ultrapassar. Com as ferramentas tecnológicas corretas, os profissionais de RH podem promover de forma eficaz o desempenho organizacional neste ambiente dinâmico e em constante evolução.

 

Cultura Colaborativa

Na indústria de RH, o fortalecimento de uma cultura colaborativa e o empoderamento da equipe estão se tornando cada vez mais importantes. Prevê-se que um número crescente de empresas implemente iniciativas e regulamentos que apoiem a saúde mental e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, à medida que se apercebem da importância de zelar pelo bem-estar da sua força de trabalho.

Embora muitas empresas já compreendam o valor do bem-estar corporativo, este é o momento de incorporar adequadamente estas métricas nas operações diárias. Devemos antecipar um aumento nos benefícios oferecidos em 2024 com foco no bem-estar geral dos colaboradores.

As empresas são obrigadas a lidar com as questões de saúde mental no local de trabalho com maior iniciativa à medida que aumenta a consciência da sua importância. Promover uma formação aos gestores sobre como reconhecer e abordar estas questões, fornecer serviços de saúde mental e buscar desenvolver um ambiente de transparência e apoio são alguns exemplos.

Incentivar o bem-estar dos colaboradores traz vantagens tanto para cada membro da equipe individualmente quanto para as empresas em geral. Pessoas que têm boa saúde e estão satisfeitas com seu trabalho são normalmente mais engajadas, produtivas e dedicadas. Assim, a partir de 2024, os profissionais de RH devem priorizar uma cultura organizacional colaborativa.

 

ESG: responsabilidade ecológica, social e governamental

O ESG é um dos elementos mais importantes da cultura corporativa. A sigla engloba práticas de responsabilidade ecológica, social e governança corporativa. 

E o RH está diretamente ligado ao setor de ESG: os profissionais de Recursos Humanos: os gestores desta área podem colaborar para criar uma cultura organizacional que apoie e valorize os conceitos ESG. Isso pode ser alcançado criando comportamentos e crenças que sejam consistentes com essas ideias, comunicando e educando todos os colaboradores de maneira eficaz.

Além disso, o ESG pode ser aplicado nos mais diversos processos do setor, como: no recrutamento e seleção, é possível incorporar o ESG durante a contratação e escolha de novos talentos. Isto poderia implicar a avaliação dos antecedentes e experiências dos candidatos à luz dos princípios ESG, bem como até que ponto a sua cultura se alinha com os ideais da organização. É possível vencer preconceitos inconscientes.

Outra forma de integrar o ESG no dia a dia da empresa é desenvolvendo programas de diversidade, inclusão, segurança no trabalho, ética e governança. Investir no aprendizado corporativo, além de conscientizar o colaborador, faz com que ele se sinta mais acolhido e valorizado.

Como podemos observar, na mesma medida em que em 2024 espera-se um grande aprimoramento de recursos tecnológicos, empregando essas tecnologias em ações rotineiras do setor, o RH deve seguir mais humanizado do que nunca. A digitalização não caminha em direção oposta ao trabalho nesta área, pelo contrário: deve ser utilizada como ferramenta para auxiliar a equipe, enquanto a gestão segue focada na implementação de uma cultura empresarial cada vez mais consciente e empática.

Gostou do artigo? Veja mais conteúdos em nosso blog e nos acompanhe nas redes sociais.

 

FAÇA UMA COTAÇÃO

FAÇA UMA COTAÇÃO

Central de Vendas